Followers

Google+ Followers

Labels

Monday, February 14, 2011

PORTUGUÊS - Chamada para uma Marcha Pacifísta de um Milhão de Manifestantes em Washington, em 6 de Março

Chamada para uma Marcha Pacifísta de um Milhão de Manifestantes em Washington, em 6 de Março

February 13, 2011

by Steve Beckow

Os Fundadores dos Estados Unidos reconheceram que, no decurso dos acontecimentos humanos, era chegado o tempo do povo arremessar para longe os cadeados da tirania. Os direito inalienáveis estavam em risco.

Desde então passou muito tempo e agora já não é necessário derrubar o governo. Os Estados Unidos ainda têm instituições políticas e outras que funcionam e que podem ter uma acção reparadora sem derramamento de sangue ou violência.

No entanto, é altura de tirar do pescoço do povo Americano um jugo destruidor que corrompeu e controlou essas instituições e os escravizou durante séculos.

Não sou Americano, mas sim Canadiano, posso fazer este Apelo e nada mais. Cabe a vós aceitar e colaborar.

Se eu fosse Americano, certamente organizaria e conduziria o que proponho. Claro que sou um Americano por simpatia, tal como John Kennedy era um Berlinense.

Dirijo-me a vós com te objectivo: Apelo para uma Marcha de um Milhão de Manifestantes Washington, D.C., em 6 de Março de 2011.

O objectivo desta marcha é chamar a atenção do grupo de elite que detém as rédeas do poder nos Estados Unidos há séculos, que o seu tempo acabou e que eles devem abdicar das suas posições de poder e influência ou ser afastados.

Este grupo de elite foi apelidado de muitos nomes. Alguns deles são o Complexo Industrial e Militar (o Presidente Eisenhower nomeou-o assim), o estado secreto, a “Nova Ordem Mundial”, os Illuminati, a Facção Rockefeller, as linhagens aristocráticas, as 13 Famílias, e muitos mais. Nas suas fileiras contam-se Presidentes, generais, juízes, senadores, altos dignatários, e muitos, muitos outros a ocupar posições de poder e influência.

Efectivamente eles controlam os Estados Unidos através de organizações como o Centro das Relações com o Estrangeiro, a Comissão Trilateral, a NSA, a CIA, e outras agências secretas, o aparelho de segurança nacional, o Comando do Norte, o Comando do Sul, o Comando Central, a NORAD, e outras organizações militares, educativas, médicas, religiosas e outras instituições e associações, e muitos outros indivíduos e organizações cuja identidade é desconhecida.

Foram parcial ou inteiramente responsáveis por todas as guerras travadas, todas as crises financeiras, todas as epidemias, todos os desastres naturais, todas as operações de ‘bandeira falsa’ e uma grande quantidade de outros ataques ao povo Americano ao longo da sua História.


Controlam o grosso da riqueza da nação, têm um plano para reduzir a população do globo através de pandemias, chemtrails, guerra meteorológica, lei marcial, guerra nuclear e outros meios, prepararam abrigos para eles nos bunkers militares subterrâneos, preparam os campos de detenção FEMA para encarcerar ou liquidar os dissidentes, construíram e destacaram estrategicamente, armamento de força letal inconcebível, no espaço, em terra, debaixo da terra e no mar para controlar eficientemente o mundo.

Mas eles nada podem contra uma população insurgida. Proponho que, em 6 de Março, os cidadãos soberanos dos Estados Unidos enviem à cabala uma mensagem que eles não podem ignorar, de que os cidadãos estão acordados, cientes e pedem que eles abandonem o poder ou sejam afastados e colocados em prisões.

O primeiro passo para a restauração de uma democracia trabalhadora na América, para a saúde financeira, para eleições honestas, para a reconstituição de um executivo, para um serviço civil, legislativo, judiciário e militar incorrupto é desalojar esta cabala das trevas. Seguindo o exemplo do povo corajoso de Egipto, apelo para o povo Americano torne a ganhar posse de Washington e mostrar com força à facção dos corruptos e dos imorais que o seu governo a sua ditadura está a acabar.

Não sugiro que os manifestantes peçam a queda do governo, porque, em minha opinião, há nele elementos suficientes que são honestos, e que a transição de situação actual para um governo limpo pode ser realizada sem necessidade de uma revolução.

Considero o Presidente Barack Obama um chefe íntegro e corajoso, com recursos e sabedoria para limpar o governo, se tiver o apoio do povo e não a sua oposição.

Declaro ser minha crença que a elite das trevas, influenciou através do controlo da imprensa, fontes de desinformação tais como unidades de operações negras da CIA, amigos na comunicação social, na política e religião, para criar o descrédito público e a oposição ao Presidente Obama.

Apresento à vossa consideração que, de facto, o Presidente é um ser humano espiritualmente evoluído, muito denegrido, mas próprio para conduzir os Estados Unidos para fora da escravização da cabala. Embora rodeado e estorvado pela cabala, ele não faz parte dela. Sugiro que o Presidente seja o orador chave perante a Marcha de um Milhão de Manifestantes e que os Americanos vejam o que ele pode quando tem, e ele sabe que tem, o apoio do povo.

Apelo para as pessoas amantes da liberdade que venham a Washington no dia 6 de Março e que façam ouvir as suas vozes de uma maneira pacífica e ordeira. Apelo à América para tornar a aceitar o papel de líder respeitada pelas nações, dedicada à liberdade individual, à dignidade humana, à harmonia internacional e à paz Mundial.

Peço para que esta mensagem seja apoiada pelo Facebook, Twitter, sites de petições, e qualquer outro recurso disponível na Internet. Peço que a enviem ao amigos e que seja postada em todo o lado.

É a ocasião dos cidadãos dos Estados Unidos, íntegros e amantes da paz, arremessarem para longe as grilhetas da “Nova Ordem Mundial” e fazerem regressar a vida Americana aos valores considerados sagrados na sua Constituição, na Lei dos Direitos e na Declaração da Independência.

Atenciosamente

Steve Beckow

Vancouver, Canada

No comments:

Post a Comment

ESOTERIC



SUBTITLES IN ENGLISH, ESPAÑOL, PORTUGUÊS

Click upon the circle after the small square for captions

PRG







Instructions HERE